Na avenida da minha vida, componho e compartilho a ferro e flores de todas as emoções, inquietações e explosões de uma jornada profunda, intensa e fascinante.
Seja Bem vindo!

domingo, 17 de julho de 2011

Carta

Querido Marcos,
As coisas vão acontecendo, dia após dia e alguns sentimentos não se desfazem dentro de mim. Um sentimento agonizante de quem precisa colocar para fora mas não consegue. Uma coisa horrível, encalacrada no calabouço da alma, sem meios de fugir.
De um tempo para ca, depois de todas as mudanças que aconteceram, e você sabe bem, as minhas emoções foram se aniquilando, se repreendendo e eu acabei perdendo a noção do tempo, espaço e de mim mesma. Não tenho me reconhecido, não sou eu essa aqui. Nada em mim faz lembrar o que eu era. Eu me olho no espelho e parece que outra pessoa está ali, mas não sou eu, nada me faz reconhecer. Você nem consegueria me olhar como antigamente. De repente eu me dei conta que estou me perdendo, que minha alma saiu fora do corpo e nada faz sentido. Uma única coisa faz sentido, eu não me pareço nada com essa coisa aqui que habitou minha carne. Não sei quantas almas eu tenho em mim, mas sempre fui forte, destemida, corajosa, e não esse monte de receio, insegurança, fragilidade e tristeza que insistem em me apoderar. Você me diria agora que preciso resgatar quem eu sempre fui, aquela que se arriscava e pronto, que tomava uma decisão e seguia em frente, sem ter que se aconselhar com ninguém, aquela que se divertia com os amigos e ria tanto que podia sentir a barriga adormecer, aquela que chorava mas no outro dia nem sabia mais porque as lágrimas escorreram, aquela que era forte, que quase nada a abalava, que só de olhar pela janela já se sentia repleta de coisas, aquela mulher incrível que era capaz de conversar com qualquer pessoa de igual para igual e nunca sentir-se intimidada, nem desrespeitada, e muito menos dependente de qualquer pessoa ou sentimento. Ela não se deixava levar. Você se lembra?
Eu não gostaria que me visse dessa forma. É deprimente ver um amigo despedaçado e tentando encaixar pedaços que nem sabe se são seus. No entando estou tentando resgatar aquela pessoa de antes, meu amigo. Eu a quero de volta e por mais que me sinta sem forças, eu a buscarei, custe o que custar, nem que custe todos os sonhos que me fizeram chegar aqui.
Por que essa aqui, meu caro amigo, nem mesmo eu sou capaz de amar.
Saudades imensas,
Izabela

18 comentários:

  1. Uma carta repleta de sentimentos. Há momentos na vida que nos perdemos e nem mesmos nos conhecemos, mas chega a hora que acordamos e vamos em busca de nós mesmos.Beijos

    ResponderExcluir
  2. MAYRA ..
    TODOS NÓS UM DIA ,UM TEMPO,UMA VEZ,TEMOS QUE JUNTAR NOSSOS PEDAÇOES..PELO MENOS UMAS 10 VEZES NA VIDA DE VERDADE OLHAMOS NO ESPELHO E PROCURAMOS NO FUNDO DOS OLHOS DA ALMA ALGUEM QUE FOMOS UM DIA UM ALGUEM CHEIO DE VIDA QUE SENTIMOS SAUDADES SABE?IQUEI POR ANOS A FIO BUSCANDO ESSE ALGUEM COMO VOCE E HOJE ENOCNTREI E ESTOU LTANDO PARA QUE ELA VOLTE ...E É UMA GUERRA INTERIOR ENTRE O QUE A GENTE SE TRANSFORMA ...POR IMPOSIÇÃO DE PESSOAS DE SITUAÇÕES ..E O QUE A GENTE REALMENTE É..EXISTIA TRANCADA NO MEU SER NO FUNDO UMA MENINA ALEGRE CHEIA DE VIDA E AMOR ...ELA SAIU POR QUE ALGUEM ABRIU A PORTINHA DO MEU CORAÇÃO ELA ESTA AQUI..TENTANDO REVIVER ...COMO VOCE DAÍ E VAMOS CONSEGUIR MESMO QUE ISSO CUSTE TEMPO E FORÇAS..
    QUERIDA SEJA FORTE

    VAMOS CONSEGUIR

    BEIJOS

    OTILIA

    PS..CARLA ANDA SUMIDA SE TEM NOTICIA DELA???

    ResponderExcluir
  3. É incrível isso, de se perceber desfigurada, de querer de volta ser quem um dia já foi. Eu acho que seja o primeiro passo pra esse reencontro consigo mesma, que em breve acontecerá.

    Lindo texto.
    Lindos dizeres...

    Beijos, querida.

    ResponderExcluir
  4. Nem sei o que dizer...
    apenas posso expressar que me emocionou sua amizade!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Mayra!
    Que bom voltar aqui pra ler, como sempre, bons textos!
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  6. Como um caleidoscópio novas e belas configurações se fazem com "pedaços", "cacos"!
    Beijuuss, amada, n.a.

    ResponderExcluir
  7. Eu ainda me busco ...

    Mas agora confiante de que tudo posso..

    um beijo minha amiga, saudades sempre.

    ResponderExcluir
  8. Menina Mayra, que bom vê-la em meu blog! Li a "carta" e lembrei-me da água embarrada dentro de uma bacia. Ela fica turva até que a água pare de se agitar. Com o tempo, tudo o que era impureza acaba descansando no fundo, tornando a água clara. Acho que é mais ou menos assim a nossa vida, não é?

    Beijo grande pra ti!

    Gaúcho

    ResponderExcluir
  9. Mayra, é sempre um prazer contar com sua presença no ETERNO, fico feliz! Também é bom estar aqui.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Mayra querida não te vejo mais no msn ..
    Aconteceu isso com alguns contatos meus.
    Me add novamente e te aceito .

    beijos , saudades querida...
    Tantas coisas aconteceram.

    ResponderExcluir
  11. tantos são os nossos "eus" que se vão impondo no nosso percurso.
    a alma sacudida de um, para outro lado, não nos abandona, não.
    quanto muito se defende esgueirando-se para um recanto de nós desconhecido.
    sendo a vida uma experiência em contínuo, ninguém se livra de momentos em que não se sintoniza com ela.
    esse texto me diz, que Izabela está fazendo seu trabalho direitinho e logo logo, se vendo ao espelho se irá reconhecer.

    prazer grande este de te ler.
    beijo e kandandos meus.

    ResponderExcluir
  12. logo de cara já me prendi ao blog. Recentemente escrevi uma carta pro meu pai no meu blog (meu pai se foi há 4 anos) contando as novidades.
    "inconsciente coletivo?" rs
    estou por aqui,
    bjus
    [http://equeroquevocevenhacomigotododia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. E aí amaaada? Tem um mês que cê num dá o a da sua graça...tá td bem?! Dê notícias, ok? Sinto sôdades,doces, docê.
    Beijuuss n.a.

    ResponderExcluir
  14. O MAYRA CADE VOCE EU VIM AQUI SO PRA TE VER E AS LUZES DESSA AVENIDA VÃO CONTINUAR APAGADAS???

    SAUDADE MENINA

    OTILIA

    ResponderExcluir
  15. Ola Otilia,
    Espero que você entre aqui novamente para ver esse recado. Eu não consigo mais comentar no seu blog, dá um erro. Vou pegar seu email com a Carla para lhe escrever.
    Um beijão,

    ResponderExcluir
  16. Oi!
    Só passando para me desculpar pela escassez de postagens em Agosto no meu blog, o Escrevo para Viver.
    É que a faculdade e o trabalho têm tomado todo o meu tempo e ficou complicado postar.
    Mas agora estou de volta e vou me esforçar para manter atualizado.
    Te convido a dar uma passadinha por lá e ler a primeira postagem deste mês (Na cadeira do juiz): http://escrevoparaviver.blogspot.com/2011/09/na-cadeira-do-juiz.html
    Caso puder, deixe seu comentário ^^
    Abraços virtuais,
    Helena.

    ResponderExcluir
  17. MaYRA


    Passando para te deixar um abraço!

    Estejas bem nesta noite e em todas as demais!


    G

    ResponderExcluir