Na avenida da minha vida, componho e compartilho a ferro e flores de todas as emoções, inquietações e explosões de uma jornada profunda, intensa e fascinante.
Seja Bem vindo!

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Amar é deixar livre!

E as perdas continuam... Mas me parece que são sentidas de forma tão diferente de antes...
É doloroso, mas não como sentido há alguns anos atrás...
Palavras, silêncios e gestos: criaturas vivas, que na sombra do nosso inconsciente, armam laços e desarmam vidas. Quando algumas feridas se abrem e o corte se mostra infeccionado, explicações, conversas, diálogos, não podem curar o que está fincado produndamente a fogo dentro do peito. E não basta um reencontro, uma noite de natal ou um lindo sorriso para desfazê-lo.
O amor, como o desamor, são tarefas dificieis e trabalhosas. Que nos recria e nos produz a cada dia, a cada minuto. Uma personalidade é um jogo de armar de emoções enoveladas, com peças complicadas de encaixar.
Passar pela primeira fase da paixão, não é tarefa para qualquer um... Muitas pessoas até tem preferência em ficar pela primeira fase mesmo, ou seja, acabou a paixão, tudo se acabou... É bem mais fácil isso, você logo mais encontra outra paixão e assim vai vivendo desse sentimento que sem dúvida é bem gostoso... Mas e o resto? E todo sentimento que pode acontecer depois, e tudo o que foi vivido? E o afeto que adquirimos pelos amigos, pela familia  uns dos outros?
Eu sempre acreditei que a melhor fase de uma relação era após a "fase" paixão, sempre acreditei que era ali que agente começava a amar, a respeitar, a sentir falta, a admirar, a querer que outro cresça, que supere uma dor... Enfim, crença é crença!
Lembro-me que na adolescência, numa dessas festinhas, recebi um correio elegante que dizia: "Se você ama alguém, deixe-o livre."  Um tanto lúcido e um bocado maduro. Ah, que coisa boa esse tal de tempo, nos mostra se, e o quê, pode ser ainda conquistado a dois.
Isso compreendido, chega a hora de definir, e agora o que fazer? Investir, se há mais possibilidades do que vazio. Encontrar um jeito de reconstruir o que parece esfarelado? Eu acredito que seja possivel, mas não dessa vez, não para essa relação... Mas como não escrevo só para mim, quero que saibam que eu acredito que essas reconstruções sempre são possíveis, desde que haja, vontade, interesse e afeto. Desde que seja uma reinvenção a dois, não a submissão de um e o exílio de outro... pois o espaço entre o oprimido e o opressor é um vazio sem fim.
Laços podem sim, ser reconstruidos, remendados ou cortados... O corte se faz com mais ou menos generosidade, raíva ou afeto, carinho ou hostilidade, mas sempre com dor.
O mais importante e vital disso tudo é que nenhuma relação deveria ser uma sentença definitiva de aniquilamento a dois, dentro de uma gaiola. Deixar as pessoas irem embora, não é tarefa fácil, mas é o mais sensato a se fazer quando parece que nada mais pode ser feito..

20 comentários:

  1. Ai amiga que difícil tudo não?
    mas no fundo sabemos o que é melhor...

    entendemos mas não aceitamos, aceitar é a tarefa mais ardua que pode se existir...
    depois tudo fica mais leve!
    bjO e uma linda semana..

    ResponderExcluir
  2. Mayra tem um mimo de natal pra vc...
    bjO QUERIDA..

    neste link aqui...
    http://andreyawilsimar.blogspot.com/2010/12/feliz-natal-todos-os-meus-amigos.html

    ResponderExcluir
  3. Mayra,
    Uma vez uma tia muito querida me disse : "Quando um cristal quebra jamais conseguimos remontá-lo ele nunca mais ficará igual". Esse pensamento levo pela minha vida toda, o que foi nunca voltará a ser, por mais que vivamos com a ilusão de que é possível. Infelizmente em muitos momentos precisamos tomar a iniciativa de parar de tentar, parar de sofrer. Abrir caminhos para novamente encontrar outro cristal.


    Beijos querida !

    ResponderExcluir
  4. Olá Mayra
    Passei para lhe desejar, bem como a sua família, um Feliz Natal e um 2011, cheio de realizações.
    Obrigado pelo carinho de sempre.
    Bjux

    ResponderExcluir
  5. Mayra,
    Deixar as pessoas irem embora,não é tarefa fácil,... muito corajoso isso.
    bjs carinhosos
    Jussara

    ResponderExcluir
  6. Relações atormentadas são um caos.
    Denigrem os nossos sentimentos e isso não é bom.
    Vão com Deus!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Mayra... Como nóis custuma dizê... "Dexa o Bixo Sorto"... rsrsrs

    Trazí um bejô sortinho procê
    Tatto

    ResponderExcluir
  8. verdade tudo que escreveu Mayra querida
    verdade mesmo que depois da paixão ai sim tem o que é de verdadeiro e solido..verdade tambem quanso diz que uma noite de reencontro não pode curar uma ferida infeccionada...mas que da pra recontruir um sentimento verdadeiro isso dá ..ja passei por crises que achei que não tinha como recontruir e hoje tenho tanta certza que tenho um amor mais forte que tudo nesse mundo capaz de transpor qualquer barreira de diferenças mais profunfdas possives ...a gente se molda e se encaixa certinho quando encontra o verdadeiro amor....nada nada inifnaitamente nada desata essse elo que mais que carnal é espiritual...mas uma coisa mais certa é DEIXE LIVRE...TEMOS QUE SABER QUE DEPOSITAR A SUA VIDA NA MÃOS DE PESSOAS E DIZER ""SOU FELIZ SE VOCE ESTIVER COMIGO..""ALEM DE CRUEL COM A GENTE MESMO É CRUEL COM OUTRA PESSOA TEMOS QUE SER FELIZES POR NÓS MESMOS MESMO SENDO SOLITARIO DEMAIS...NÉ???
    FALA SERIO MENINA ESSA AVENIDA CADA DIA MAIS ILUMINADA E FORTE COM FERROS E FLORES NOSSA SENHORA
    BEIJOS QUERIDA
    OTILIA

    ResponderExcluir
  9. Ai..ai...amiga!
    Nem, preciso dizer como me sinto,né?
    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Olá, Mayra!
    Quando acaba, o melhor a fazer é mesmo "libertar" o outro - e a si também!
    Bjs!
    Rike.

    ResponderExcluir
  11. Vixe maria... Tenho dificuldade demais de deixar as pessoas irem embora, mesmo quando está nítido que querem ir.

    Mas é necessário, ainda que muito doído, né?

    Força aí, menina! Abre essa porta e deixa estar.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  12. Minha linda , fizemos uma postagem de final de ano, que cabe no seu coração que esteve conosco...
    bjs grandes muito amor e paz!
    Lulu & Sol

    ResponderExcluir
  13. é um post muito sincero e corajoso, realmente, amar é libertar!
    bjs e aproveito pra te desejar um excelente natal pra vc e os seus, com mta paz, amor e fraternidade.

    ResponderExcluir
  14. Adorei a parte final quando você diz que nenhuma realçao deve significar um aniquilamento... uma prisão em um gaiola. Acho que ao longo dos anos tenho procurado trabalhar isso em mim... e tem dado certo.

    BeijoZzz

    ResponderExcluir
  15. Nem me lembro mais em qual postagem foi, mas da minha frase vivida, de todos os modos, pelos divãs nossos de cada dia, a irmiga Dê fez até um selinho: O AMOR NÃO SOBREVIVE EM CATIVEIRO... Agora, tenho que concordar: não é brinquedo nauuuummmmm!!! Haja força na peruca, na cuca, alma e coração...vamoquivamo,sô!
    Beijuuss iluminados n.c.

    ResponderExcluir
  16. Oi Mayra, vim agradecer sua visita e já vou ficando, gostei muito do seu espaço!
    Estou viajando amanhã e talvez nem consiga dar conta de visitar todos os amigos, mas deixei mensagens programadas nos 2 blogs.
    Foi um prazer conhecer seu cantinho!
    Desejo Boas Festas a ti e teus familiares, com muita saúde, harmonia e abundância
    Beijos em teu coração!

    ResponderExcluir
  17. posso saber kd vc?
    não estou em casa estou sm poder entrar no msn
    mas olho o blog escondidinho nem entro so olho e vou em alguns amigos..e não te vi mais...
    bjO.. saudades...
    Déya..

    ResponderExcluir
  18. concordo que o amor nao pode aprisionar, mas e tao amis difcil na pratica que na teoria!!!

    A gente acaba se engaiolando e engaiolando o outro tambem.

    Mas passei aqui pra te deixar um ultra beijo de Natal!!!

    ResponderExcluir
  19. Querida Mayra, não podia deixar de vir aqui para te desejar um Feliz Natal. Espero que o caminho que trilhas todos os dias te conduza a um porto de abrigo feliz.
    Um beijo

    ResponderExcluir